sábado, 22 de julho de 2017

Reflexos da Festa de Rande nas brumas da memória fotográfica


Mudam-se os tempos, transformam-se vontades, mas há sempre algo que fica. Nem que seja simples resquícios de imagens amarelecidas ou desbotadas pela passagem do tempo. Assim se podem rememorar algumas fases visuais de outras eras sobre a Festa de Rande, como sempre foi chamada a festa paroquial de S. Tiago de Rande, a festividade por excelência da freguesia e paróquia desde épocas imemoriais sob a proteção do Cristianizador da Península Ibérica e primeiro Apóstolo mártir, S. Tiago Maior.


Na perspetiva da memória, vislumbra-se deste modo, pelo que se guardou, algo que perdura na penúmbra recordatória.

Assim sendo, recordamos através de fotografias antigas, de arquivo do autor e fotos que estão publicadas entre os diversos livros escritos pelo autor destas linhas, alguns trechos e panorâmicas de antigas edições da Festa de Rande, em honra de S. Tiago, escolhido por nossos antepassados para Orago. Podendo recordar-se, além de fotos ambientais, também ancestrais realizações de tradicionais números dos programas originais de outros tempos, desde cortejos de oferendas, desfiles etnográficos, as populares Marchas com prata da casa, até à procissão paroquial, em aspetos, ângulos e visões de diversos anos, percorrendo trajetos cronológicos.

Armando Pinto


((( Clicar sobre as imagens, para ampliar )))